« Home | How to get smart! » | O manuscrito de Voynich » | Dilbert on software and requirements... » | Exalead Search Engine » | Companhias com voos low-cost a operar em Portugal » | GutenMark - Attractively formatting Project Gutenb... » | Seixal Jazz 2005 » | Interview with Boards of Canada » | You Bought a Guitar to Punish Your Motherboard » | Now That's What I Call New Pop! » 

Wednesday, March 08, 2006 

As Linguagens de Pao e Jack Vance

Recentemente andei às compras nos alfarrabistas do Bairro Alto. Em particular, comprei livros da colecção Argonauta e da colecção de SF da Europa-America.

No meio de todas aquelas traduções muito más estava também um romance do Jack Vance que já andava para ler à algum tempo: "As Linguagens de Pao".



O livro é realmente fantástico. Não que desta feita a tradução seja muito boa, ou que esta seja a melhor obra do Jack Vance que já li. Mas confesso que gostei mesmo desta repetição da fórmula, e planeio agora arranjar o original... Ler em Português não é realmente nada fácil.

Fui introduzido ao senhor Jack Vance por um amigo fã do género SF (na web conhecido como olifante, vejam o blog dele), que na altura me emprestou o "Night Lamp" e o "Big Planet", e mais tarde também a colectânia "Alastor 391". Entretanto já li mais coisas deste autor, destacando-se na minha opinião os romances da série "The Dying Earth".

A característica do autor que considero mais interessantes é a sua forma barroca e elaborada de descrever os mundos fantásticos onde as suas histórias decorrem... Muitas vezes, as notas de rodapé assumem contornos mirabolantes, chegando a tornar-se quase como pequenos contos dentro dos romances.

Dois temas recorrentes nos livros do Jack Vance são as linguagens e os instrumentos musicais, embora distorcidos ao mais absurdo e alienígena que possam imaginar... Não é dificil adivinhar em qual destes temas se foca o livro "As Linguagens de Pao".

Tal como o 1984 do Orwell introduziu o conceito do newspeach como forma de modificar o comportamento humano, Jack Vance imaginou sociedades onde diferentes raças falam línguas muito distintas, comportando-se obviamente de formas também singulares.

Ha um povo extremamente dócil que é facilmente explorado pelos tiranos e malvados dos outros mundos. E quando a situação se torna incontornável, surge a ideia de alterar todo o comportamento deste povo, através da alteração da sua linguagem. Para se terem guerreiros ferozes, há que ter uma linguagem aguerrida...

A história propriamente dita è a clássica demanda do herói (aliás, o grande cliché dos livros do Vance). Mas ainda assim, é um dos melhores livros que já li este ano.

Links to this post

Create a Link

About me

www.flickr.com
This is a Flickr badge showing public photos from Bruno Martins. Make your own badge here.

Listening to


 All the Web
Me at BookCrossing
Campos Magneticos

Previous posts

Friendly Blogs

Powered by Blogger, Flickr
and del.icio.us